• maykonmakiyama

Como descartar materiais perfurocortantes


















O descarte de material perfurocortante é de suma importância para evitar acidentes que podem ocasionar sérios danos para a saúde bem como para o meio ambiente que também sofre seus impactos. Toda uma cadeia é impactada diretamente quando o descarte desse tipo de material é realizado de forma indevida ou clandestina.


Isso afeta principalmente os profissionais da saúde e da limpeza pois ficam totalmente expostos. Eles são os que mais sofrem com a exposição desses materiais, pois estão diretamente ligados ao seu ambiente de trabalho. Apesar dos diversos estudos realizados nessa área ainda é comum acontecer acidentes em decorrência do descarte incorreto de materiais perfurocortantes.


Os ferimentos causados por agulhas, são considerados uns dos mais perigosos, pois podem transmitir mais de 20 tipos de patógenos diferentes, como o HIV (Imunodeficiência Humana), Hepatite B e C além de diversos agentes infecciosos que são envolvidos comumente nesse tipo de contaminação. Mas outros tipos de materiais como vidros e lâminas também são extremamente perigosos.

O que são materiais perfurocortantes?

De acordo com a Resolução nº 5/93 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), os materiais perfurocortantes são as seringas, agulhas, escalpes, ampolas, qualquer tipo de vidro ou qualquer material pontiagudo ou que possuam fio de corte e que sejam capazes de realizar perfurações ou cortes de qualquer proporção.


De acordo com a resolução RDC Nº 306, de 7 de dezembro de 2004, dada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), os objetos foram classificados em 5 grupos separados por letras, onde os objetos que são perfurocortantes foram agrupados no Grupo E.


Dados importantes sobre materiais perfurocortantes


Você sabia que no Brasil são geradas cerca de 120 mil toneladas de lixo urbano e que 5% dessa quantidade é produzida exclusivamente pelos estabelecimentos de saúde, como postos e hospitais, e que desse número, até 30% representa lixo hospitalar que apresenta riscos para a saúde quando não são descartados corretamente. Dentre os números citados acima, estão incluídos os valores do Grupo E, que são os materiais perfurocortantes.


O gerenciamento incorreto desses resíduos são prejudiciais para a saúde pública e também para o meio ambiente. Os órgãos responsáveis pela fiscalização têm um papel essencial que precisa ser definido e reforçado para que cada vez mais esses números de risco existam.


O objetivo dessas medidas de controle é que sejam diminuídos os danos ao meio ambiente e que os acidentes causados pelos erros no descarte dos materiais perfurocortantes sejam reduzidos. Os profissionais que trabalham com coleta, armazenamento e transporte de materiais recicláveis também sofrem com o descarte indevido ou inapropriado desses materiais.


Como descartar corretamente materiais perfurocortantes:


  • Descarte diferenciado: os materiais perfurocortantes precisam ser descartados de forma separada, no local da sua geração, logo após a sua utilização. Os recipientes que receberão esse material precisam ser rígidos e resistentes à punctura, ruptura e vazamentos, para não provocar acidentes.

  • Identificação: o recipiente precisa estar devidamente identificado com o símbolo internacional de Risco Biológico com a inscrição de “Perfurocortante”. Para que quem for transportar para ser desprezado, saiba qual o tipo de material está carregando e aos cuidados precisam ser tomados.

  • Reaproveitamento: É proibido o esvaziamento destes recipientes para que ele possa ser reaproveitado. As agulhas que são descartadas devem ser descartadas juntamente com as seringas, quando essas forem descartáveis.

  • Capacidade de armazenamento: os coletores de materiais perfurocortantes possuem uma capacidade variada que vai de 3l até 13l, sendo confeccionados de um papelão bem resistente para evitar que acidentes ocorram.

  • Capacidade x Acondicionamento: é muito importante que a capacidade do coletor seja compatível com a quantidade descartada diariamente, para evitar que um coletor fique sem ser trocado por muito tempo ou que seja gerado muito mais descarte do que a capacidade do coletor.


0 visualização
  • whatsapp branca fina